A3b: Literature Review

Grupos estudantes preparam colaborativamente uma revisão bibliográfica em formato de um manuscrito muito conciso – como se fosse para publicação num periódico acadêmico. É fundamental que a revisão seja facilmente entendível para um público acadêmico amplo, sem usar jargão especialista, definindo termos não óbvios. 

Estrutura (máx. 1500 palavras sem contar referências bibliográficas)

1. Título: Deve gerar interesse em públicos amplos; deve capturar a ideia chave da pergunta ou conclusão e ser conciso e fácil de entender para não-especialistas.

2. Introdução: Tem a função de convencer o público ouvinte de que a pergunta é importante de ser respondida, justificando a sua abordagem conceitual e relevância para um público amplo (não tem a função de exaustivamente revisar a literatura relacionada ao tema). O público ouvinte deve sentir uma curiosidade tremenda de querer saber qual a evidência em resposta à questão! A introdução deve ser acessível a um público amplo acadêmico, ou seja, precisa-se definir palavras ambíguas importantes e evitar o uso de jargão técnico desnecessário ou específico de uma área de conhecimento.

3. Pergunta ou hipótese ou tese ou objetivo da pesquisa: Articulação concisa da questão revisada. Precisa ser importante, original e nova – ou seja, ainda não respondida (completamente) por pesquisas anteriores – e articulada de forma de que a conclusão seja uma resposta direta à pergunta/hipótese. É fundamental que a resposta (conclusão) não seja obvia, mas sim, possível de resultar em respostas alternativas (gerando interesse em ouvir o resto da apresentação), ou seja, possível de resultar em:
a) confirmação OU BEM 
b) refutação, OU ATÉ 
c) confirmação parcial, condicionada a outro(s) fator(es) avaliado(s), ou seja, o efeito de interesse é dependente de condicionantes (p.ex. co-variáveis).

4. Síntese da evidência na literatura: Apresentação de um resumo muito conciso, pertinente para apoiar a conclusão. É fundamental de que essa síntese seja sua, ou seja, que precisa ser composta de várias fontes independentes (primárias ou de várias outras revisões). Qualquer diagrama(s), figura(s) ou tabela(s) deve ser de sua própria criação (embora pode ser composta ou modificada de componentes de diagramas, figuras ou tabelas de várias outros autores desde que diretamente relevantes para a pergunta da sua apresentação e desde que devidamente citados). Ou seja, quando apresentar diagramas, figuras, tabelas ou dados de outros autores, é fundamental que sejam apresentados de outra perspectiva – mais integrativa para apoiar uma conclusão que vai além dos trabalhos citados.

5. Sua própria Conclusão: Em base da evidência analisada, a sua própria conclusão articula sucinta e diretamente a resposta à sua própriapergunta/hipótese.

Referências bibliográficas: É essencial citar diferentes fontes (síntese com cobertura equilibrada entre aspectos e fontes pertinentes), mas só incluir referências bibliográficas que realmente apoiam (ou que são fontes não-óbvias da) sua ideia ou alegação. Só incluir nas referências bibliográficas aquelas citadas no texto ou nas figuras/tabelas. Qualquer estilo de referenciar bibliografia é aceito, sempre que seja usado consistentemente (veja qualquer periódico de qualidade, p.ex.: Science, Proceedings of the National Academy of Sciences, Frontiers in Ecology and the Environment, Ecology and Society, etc). A referência pode ser muito abreviada, desde que seja fácil para o público rastrear a fonte sem ambiguidade alguma (idealmente com um link direto para o texto completo, seja ele de acesso aberto ou restrito). Orientações detalhadas sobre como referenciar fontes: http://www.bu.ufsc.br/design/Citacao1.htm

Avaliação:

O/A estudante responsável de cada grupo envia pelo link embaixo (moodle) ou por email (ppt/odp/pdf; max 10MB) até o prazo indicado embaixo. Em todo caso é fundamental que o nome do arquivo (e o slide do título da apresentação) contenha os nomes de TODOS os coautores.

Pesos dos Critérios de Avaliação:

#1

10%

Pertinência da conclusão para a sociedade mais ampla e para a ciência/academia (independente de área de conhecimento) e para o tema da tarefa.

#2

30%

Coerência entre título, justificativa (na introdução), pergunta, conteúdo e fontes de evidência e conclusão;  em termos de contexto produtivo, ambiental e social;  em termos de grau de detalhe/generalidade;  em termos de escala temporal e espacial;  em termos da natureza de fatores avaliados (quantitativos versus qualitativos).

#3

20%

Focalização da síntese da evidência apresentada relevante para a conclusão (se tiver blabla ou conteúdo vago na apresentação, perde pontos aqui).

#4

20%

Estilo racional, claro e analítico de apresentação (que facilita a formação de opiniões independentes e informadas pelo público ouvinte).

#5

20%

Forma de apresentação cumprindo com os critérios básicos (de volume, facilidade de enxergar e ouvir, clareza dos slides, utilização de diagramas/figuras/imagens para transmitir as mensagens centrais). Aqui importa o que facilita o entendimento e memorabilidade das mensagens importantes, ou seja, se só ficar bonitinho, não ganha nada de pontos. Ajuda substituir texto nos slides por diagramas, figuras, imagens ou tabelas (mas apenas se isso ajuda na comunicação das mensagens importantes da revisão – não deve distrair das mensagens centrais).

Se houver algum plágio (copiado sem citação de texto, imagem, diagrama, tabela, dados de outros autores, de outro/a estudante, da internet, ou de outra fontenão citada): nota zero sem arguição!